Header Ads

Image and video hosting by TinyPic

Professores e funcionários podem entrar em greve na AESA

Em plena semana em que o município comemora 87 anos de emancipação, os mais de dois mil alunos da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde poderão ficar sem aula a partir da próxima semana. O motivo seria a questão salarial dos professores e funcionários.

No próximo dia 18 irão completar quatro (4) meses que a autarquia não recebe um centavo do PROUPE, o Programa Universidade para Todos do Governo do Estado, o que deverá inviabilizar, mais uma vez, o pagamento dos salários dos funcionários na data legalmente prevista, que é todo dia 5 de cada mês. Em agosto, os funcionários só foram receber seus vencimentos depois do dia 20.

São cerca de 100 funcionários que vivem o drama de não receberem seus salários de agosto neste sábado, dia 5 de setembro, o que com certeza não acontecerá. No primeiro dia útil após a data, terça-feira (8), os professores deverão realizar uma reunião, ou assembleia, para uma tomada de posição quanto à questão do pagamento dos salários e de cobrança para que o Governo do Estado cumpra com seu compromisso e regularize a situação.

Esta semana, a direção da AESA esteve no Recife, em reunião na Secretaria de Ciência e Tecnologia para tratar do repasse do PROUPE e a única coisa que ouviram é que o Estado iria pagar, mas não sabia quando e nem quanto. O Governo Paulo Câmara entrou na máxima popular: devo não nego, pago quando puder. O problema é que professores e funcionários tem cartões de crédito, conta de luz, aluguel, água, telefone, feira e etc para pagar e com promessas não se paga nada. 
Fonte:http://afolhadascidades.blogspot.com.br/

Nenhum comentário

Juliano Cesar. Tecnologia do Blogger.