Header Ads

Image and video hosting by TinyPic

Clima pesa entre vereadoras governistas Cleriane e Luiza

O nível dos debates da Casa James Pacheco consegue se superar a cada sessão. Não foi diferente nesta terça-feira (3), quando duas vereadores que fazem parte da bancada do governo Madalena Britto (PSB) aproveitaram seus tempos para promover um acirrado bate-boca.

Em tom de desabafo e mostrando a fragilidade da bancada, a vereadora Cleriane Medeiros (PRTB) não poupou críticas a sua companheira de governo a vereadora Luiza Margarida (PP), a quem chamou de “traíra” e “Luíza Gulosa” numa menção a um restaurante instalada na Praça Winston Siqueira que seria de familiares da parlamentar progressista e doado pela prefeita.

O mote da discussão foi a saída da radialista Hozana Araújo do gabinete da vereadora Cleriane, para quem prestava assessoria, para o gabinete da vereadora Luiza. Cleriane disse que Luíza teria feito manobras para tirar Hozana de seu gabinete ao mesmo tempo em que buscou efetivar Mihh Valério, que era assessora de Luíza, com um cargo na prefeitura.

"Arcoverde sabe que quem mais dá emprego hoje na cidade é Luíza, mas nesse jogo sobra espaço para a traição, na verdade Luíza é uma traíra", falou Cleriane.
Para elevar ainda mais a temperatura e baixar ainda mais o nível, a vereadora Luzia Margarida leu uma carta da radialista Hozana aonde relatava que “teria sofrido assédio moral e humilhações quando trabalhava no gabinete de Cleriane”. Questionada pelo jornalista Muriê Moraes, Hozana preferiu não detalhar o teor do eventual "assédio moral" e das "humilhações", alegando ser o teor de ordem "pessoal". Para a vereadora Célia Cardoso (PSB), a carta não deveria ter sido lida na tribuna da Câmara. Já o vereador Luciano Pacheco (PSD) disse que se fosse ler tudo que chega às mãos, seria "um Deus nos acuda".

Foto:Hozana araújo
Fonte:afolha das cidades

Nenhum comentário

Juliano Cesar. Tecnologia do Blogger.