Header Ads

Image and video hosting by TinyPic

Mens Sana, em Arcoverde, estimula desenvolvimento de bebês com microcefalia



Mães e pais sertanejos não precisam percorrer quilômetros até o Recife ou Caruaru (Agreste) para levar seus bebês, nascidos com microcefalia, para as sessões de fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional, fundamentais para promover o desenvolvimento deles. Em Arcoverde, primeira cidade do Sertão pernambucano, o Centro Especializado em Reabilitação Mens Sana oferece atendimento gratuito a essas crianças. 

Mantida pela Fundação Terra e custeada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a unidade tem capacidade para receber até cem bebês. Atualmente 27 estão em tratamento. O Mens Sana está autorizado a receber bebês que residam em um dos 35 municípios sertanejos que compõem três Gerências Regionais de Saúde – de Arcoverde (são 13 cidades), Afogados da Ingazeira (12) e Serra Talhada (10). 

Segundo o último boletim de microcefalia, divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde, Pernambuco já confirmou 367 casos da má-formação congênita de agosto de 2015 até o último dia 2. Desses, 35 crianças moram nessas 35 cidades. Arcoverde e Venturosa são as que têm mais casos, quatro em cada.

Os bebês precisam ser encaminhados pelas Secretarias Municipais de Saúde. Cada criança recebe uma senha autorizando o tratamento no Mens Sana. Ao iniciar o processo de reabilitação, ela passa a ter sessões semanais com fisioterapeutas, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais. Oftalmologistas acompanham o desenvolvimento ocular dos bebês. As famílias têm acompanhamento psicológico.

Um dos diferenciais da unidade de saúde é uma piscina aquecida, construída bem no centro do prédio. É lá que a terapeuta ocupacional Cristine Damaso acolhe as crianças para sessões com meia hora de duração. O Mens Sana é o único na região a realizar terapia ocupacional aquática. No Recife, bebês com microcefalia têm atividade na água na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), que fica na Ilha Joana Bezerra, Centro da cidade.

A equipe de fonoaudiologia auxilia no processo de amamentação dos bebês que nascem com dificuldade de deglutição. Com exercícios e estímulos na boca e na garganta, eles aprendem a mamar sem se engasgar, um problema muito comum nesses pacientes. 

Os pequenos também fazem o Teste da Orelhinha. Se houver necessidade de prótese auditiva, o Mens Sana viabiliza o equipamento e auxilia no processo de adaptação. Já as complicações motoras são evitadas nas sessões de fisioterapia, que trabalham pés, pernas, mãos e braços.

Nenhum comentário

Juliano Cesar. Tecnologia do Blogger.