Header Ads

Image and video hosting by TinyPic

São João 2018 de Arcoverde foi um sucesso em todos os sentidos

A prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, realizou em seu gabinete na manhã desta terça-feira, 03 de julho, entrevista coletiva sobre os dados do balanço do São João 2018 no município. De acordo com a apresentação, a cidade contou no período de 22 a 30 de junho, aproximadamente 500 mil pessoas, entre nativos (que saem de suas residências para participar efetivamente dos eventos), visitantes, excursionistas e turistas.
 
Nos dez polos de animação, estrategicamente espalhados pela cidade, mais de 150 atrações artísticas e culturais, entre shows, cortejos e outras ações oferecidas gratuitamente, foram realizadas. “Apesar da crise que assola o Brasil, promovemos com muito esforço e vários parceiros um ciclo junino marcado por muita animação, segurança, garantindo retorno econômico para diversos setores de desenvolvimento da cidade e também da população”, enfatizou a prefeita.
 
Confira abaixo os dados divulgados por secretarias e coordenadorias municipais, que integraram nesta edição do ciclo junino o Comitê Gestor de Eventos da cidade:
 
Durante o ciclo junino, a Coordenadoria da Mulher trabalhou com o tema ‘Na Capital do São João não tem Lugar para Valentão – Campanha São João 2018 de Arcoverde sem Machismo’. Foram distribuídos 800 minicartilhas Maria da Penha e dois mil panfletos, em parceria com a Secretaria da Mulher de Pernambuco. Na Casa Maria da Penha foram registradas 1.658 visitantes diretos e indiretos e foram feitas 11 denúncias. Entre os visitantes, 72% eram mulheres e 28% homens. Enquanto as mulheres visitantes eram da faixa etária dos 12 aos 78 anos, os homens eram dos 20 aos 75 anos, procedentes de Arcoverde, Buíque, Pesqueira, Caruaru, Recife, Alagoas, Paraíba, Bahia, Piauí, Brasília, Santa Catarina e Portugal.
 
Arcoverde foi a primeira cidade a realizar uma Caminhada de Mulheres Pelo Fim da Violência Contra a Mulher e o fato ganhou destaque na mídia. A Casa Maria da Penha está na segunda edição. O fluxo desse ano aumentou em 58% com uma participação significativa de homens em relação ao São João 2017.
 
Uma equipe formada pelo Batalhão de Trânsito, Secretaria de Saúde de Pernambuco e o Detran trabalhou durante as festas juninas de Arcoverde para fazer cumprir a Lei Seca. Foram feitas 359 abordagens, sendo que 28 pessoas se recusaram a fazer o teste de alcoolemia; duas estavam alcoolizadas, mas não houve crimes. Entre as pessoas abordadas, 36 pessoas estavam sem a Carteira Nacional de Habilitação – CNH, 15 sem o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo – CRLV, foram feitas 17 remoções e 138 motoristas foram multados. Não foram encontradas armas, veículos roubados, drogas, não houve desacatos, nem desobediência.
 
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Arcoverde, empenhada em oferecer um excelente trabalho, antes e durante o todo o período de festividades juninas fomentou apoio aos vendedores temporários, desde o período de inscrições, passando pela realização de reuniões para orientações e fiscalização. Foram mais de 100 pontos de venda divididos nas áreas de alimentação, bebidas, artesanatos, fogos, entre outros, presentes nos vários polos festivos. Além de vendedores temporários de outras cidades, o que demonstra a pujança do evento.
 
Com relação à segurança, a Prefeitura teve o apoio das Polícias Militar, Civil, Científica, Bombeiros e do Conselho Tutelar, que contaram com efetivos de quase 200 pessoas trabalhando diariamente durante todo o evento.
 
A Polícia Científica contou com um efetivo diário de cinco pessoas e no total dos dias foram feitos 12 atendimentos divididos entre perícia em drogas e exames traumatológicos em custodiados. O Corpo de Bombeiros tinha dez profissionais por dia e durante o período eles fizeram 36 atendimentos divididos entre mal súbito, quedas, agressões físicas e ferimentos. O Conselho Tutelar atuou com cinco pessoas trabalhando por dia e eles fizeram 49 atendimentos, divididos entre bebida, trabalho infantil, droga e mendicância.
 
A segurança da festa tinha também 16 câmaras que transmitiam imagens para um vídeo de monitoramento no Posto de Comando que funcionou em um ônibus fornecido pela Secretaria de Defesa Social.
 
De 22 a 30, no Hospital Regional de Arcoverde não registrou ocorrências relativas ao São João.
 
A Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente foi responsável pela montagem, limpeza e manutenção dos polos e montou uma equipe de 35 trabalhadores. Diariamente 25 funcionários limpavam, capinavam, retiravam todo o lixo e faziam a manutenção dos polos de animação.
 
Um total de 265 pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida e seus respectivos acompanhantes foram recebidas neste Espaço que funcionou no frontstage. Entre as mobilidades reduzidas havia gestantes, idosos e obesos. E no caso de deficientes, casos de paralisia cerebral, deficiente visual, cadeirantes, deficiente intelectual, cognitiva, entre outros. O Programa Atenção Redobrada, que funcionou no Espaço Novo Tempo instalada na Secretaria de Assistência Social, teve em média 30 atendimentos por dia, durante o período de ciclo junino.
 
Cultura e Turismo - A versão 2018 do ciclo junino contou com o tema “Pífano é Arte, Pífano é Emoção... Em 2018 o Som do Pífano faz a Festa da Capital do São João”, em homenagem a Banda de Pífanos Santa Luzia. Foram dez Polos de animação: Polo Multicultural, Polo Pé de Serra, Polo Raízes do Coco (Alto do Cruzeiro), Polo das Artes, Polo Rubens Partor (Multimusical), Polo da Poesia (Budega da Poesia), Polo Estação da Cultura, Polo Vila Rio Branco (Vila Temática), Polo de Gastronomia e Polo de Diversão (Parque de Diversão e Jogos Lúdicos).
 
Atrações artísticas e culturais dos Polos Oficiais e Alternativos:
- Polo das Artes: 33
- Polo Pé de Serra: 15
- Polo Raízes do Coco (Alto Do Cruzeiro): 22
- Polo Rubens Pastor (Multimusical): 13
- Polo da Poesia (Budega Da Poesia): 15
- Polo Estação da Cultura: 07
- Polo Multicultural (Central): 25
- II Festival de Quadrilhas Juninas Capital do São João: 14 juninas participantes
Total: 144 atrações
 
Percentual de participação de atrações locais em relação ao total geral: 80% de atrações genuinamente locais, já que, do total geral, apenas 25 eram de fora de Arcoverde.
 
Estima-se que o público durante o evento chegou a aproximadamente 500 mil pessoas, entre nativos (que saem de suas residências para participar efetivamente dos eventos), visitantes, excursionistas e turistas, que circularam pelos polos de animação, estrategicamente espalhados pela cidade, participando de todos os shows e cortejos e outras atrações oferecidas gratuitamente durante os nove dias da melhor e mais criativa festa junina do Nordeste – em Arcoverde, a Capital do São João.
 
Considerando os equipamentos cadastrados na Secretaria de Turismo de Arcoverde e segundo levantamento realizado, a taxa de ocupação da rede hoteleira e extra-hoteleira atingiu os seguintes índices:
- Entre 22 e 24/06 = 100% de ocupação
- Entre 25 e 27/06 = 70% de ocupação
- Entre 28 e 30/06 = 90% de ocupação.
Levantamentos extraoficiais dão conta de que mais de 300 imóveis foram locados por vários períodos dentro do período geral da festa, entre 22 e 30 de junho.
 
Durante o mês de junho, período em que se realiza o São João de Arcoverde, estima-se que foram gerados mais de R$ 30 milhões na economia local, com o aquecimento na movimentação da rede hoteleira e extra-hoteleira, nos equipamentos de gastronomia, comércio, na rede de prestação de serviços em geral e em toda a infraestrutura de apoio ao turismo existente na cidade. O que deve ter gerado mais de três mil empregos diretos e indiretos.
 
 
Fotos: Robson Lima, Israel Leão, PC Cavalcante




Nenhum comentário

Juliano Cesar. Tecnologia do Blogger.